Pular para o conteúdo principal

COMO GERMINAR GRÃOS E SEMENTES - CONCEIÇÃO TUCON


Imagem relacionada



Como germinar grãos e sementes


Conceição Trucom *
Germinados e brotos de grãos e sementes são personagens fundamentais na alimentação crua e viva. Aliás, são eles que fazem a diferença entre alimentação crua, que muitas vezes não causa saciedade, e a alimentação viva, que sacia e, mais que isso, podemos usá-los como reguladores do peso.


Uma vez que um grão ou semente (crus e saudáveis) são colocados na água, inicia-se o processo de liberação de todas as substâncias que irão sustentar/viabilizar a germinação e o desabrochar das informações genéticas de perpetuação daquele ser vegetal.

Grão ou semente + água => Germinado + Ar + luz + tempo crescimento =>Broto

Embora se fale muito de brotos que é uma etapa de crescimento posterior à germinação, considero os germinados alimentos mais práticos e seguros para os iniciantes.
Os brotos, pelo elevado teor de nutrientes + água + tempo, acabam por serem muito vulneráveis à contaminação por fungos, portanto muito perecíveis.
Os grãos e sementes iniciam sua germinação em 8 a 16 horas. Neste ponto, em geral, estão com a sua potência máxima, e logo sinalizam que o processo do nascimento está se consolidando.
Após este tempo, somente germinados, já ficam prontos para serem consumidos.
Acompanhe pelas figuras abaixo a seqüência de etapas do preparo:
1) Escolha as sementes ou grãos, removendo todos as que estejam danificadas. Coloque de uma a três colheres de sopa de sementes num vidro e cubra com água limpa;
2) Deixe de molho por uma noite (8-12 horas);
3) Cubra o vidro com um pedaço de filó e prenda com um elástico. Verta o vidro e despeje a água. Enxágue bem sob a torneira;
4) Coloque o vidro inclinado e emborcado num escorredor, em lugar sombreado e fresco;
5) Enxágue pela manhã e à noite. Nos dias quentes é preciso lavar mais vezes.
Interessante observar que o ponto de maior vitalidade no ciclo de vida de uma planta ocorre quando ela está em pleno processo de germinação, daí o interesse nos seus benefícios nutricionais.
Ao germinar, alguns nutrientes daquela semente, seja de um cereal (trigo, cevada ou aveia), das leguminosas (feijões) ou oleaginosa (linhaça, girassol, etc.) multiplicam-se. É o caso da vitamina C, que é praticamente inexistente no grão de trigo, mas que, uma vez germinado, aumenta seiscentos por cento o seu teor.
O processo de germinação torna os nutrientes mais digeríveis, causando menos gases do que os grãos que lhe deram origem.
Os germinados são pobres em calorias, mas contêm quantidades apreciáveis de vitaminas A e C, vitaminas do complexo B, vitamina E, algum ferro, além de muitas enzimas e proteínas.
Podem ser germinadas sementes de linhaça, gergelim, girassol, alfafa, trigo, feijão de soja, lentilhas, entre muitos outros cereais, leguminosas e sementes.
As sementes de cereais germinam em 2 - 3 dias, os feijões e as lentilhas demoram 5 - 6 dias. Nessa altura podem ser consumidos.
Depois das etapas de germinação, há que se considerar as condições para o crescimento dos germinados até 5 – 10 cm, de altura, quando então podem ser colhidos os brotos.
Para tal produção, as condições de higiene e manuseio precisam ser muito rigorosas para evitar a proliferação de fungos e bactérias.
Os germinados e brotos servem para as mais diversas preparações culinárias. Podem ser consumidos crus, em sucos, saladas e sanduíches, misturados com outros legumes, amornados “al dente”, adicionados a molhos e de outras formas que a criatividade te levar.

http://www.docelimao.com.br/images/germinados1.jpg
http://www.docelimao.com.br/images/germinados2.jpg
Bom apetite!

Como germinar sementes?


Terrapia *
As sementes podem ser germinadas via três processos: no AR, na ÁGUA ou na TERRA.
O material necessário é simples: semente de boa qualidade, vidro de boca larga, tule e elástico (ou uma simples peneira) para o processo no ar, uma vasilha com água, para o processo na água ou uma bandeja com terra para produzir os brotos na terra.

1ª ETAPA
Comum a todas as sementes e processos: catar e lavar bem a semente. Deixar de molho submersa em água limpa por 8 horas.
Processo por Germinação no ar
2ª ETAPA: Escorrer a água e lavar bem a semente por 5 vezes;
3ª ETAPA: Colocar o vidro com a semente úmida num local inclinado (45º) de maneira que possa pegar ar, escorrer o excesso de água e deixar em lugar de sombra;
4ª ETAPA: Lavar bem (5 vezes) pela manhã e a noite, retornando ao local inclinado;
COLHEITA: estão prontas para comer quando estiverem com o “narizinho para fora” (em torno de 24 horas) ou até que seu broto não ultrapasse o tamanho da semente.
Processo de Cultivo de brotos no ar
Algumas sementes devem ser consumidas sob a forma de “Broto”, devido à presença de substâncias tóxicas no início do processo de germinação. Por isso continua-se o processo no Ar até aparecerem as duas primeiras folhinhas, quando ficam prontas para o consumo. Consulte a lista acima indicada abaixo.
Processo por Germinação na água
2ª ETAPA: Após a primeira etapa comum, as sementes que germinam na água continuarão imersas, com o cuidado de trocar a água 2 vezes por dia.
COLHEITA: estão prontas para comer quando estão com o “narizinho para fora”. Isso pode durar horas ou dias dependendo se possuem casca fina ou grossa.
Processo por Brotação na terra
2ª ETAPA: Após a primeira etapa comum, as sementes irão inicialmente germinar no AR. Com isso garantimos a germinação de todas as sementes o que acelera o processo de cultivo;
3ª ETAPA: Com o “narizinho para fora” as sementes serão espalhadas numa bandeja com furos embaixo e previamente forrada com 3 cm de terra. Cubra as sementes com pouca terra peneirada  e regue. Coloque num local sombreado nas primeiras horas, depois de crescidas, precisam clorofilar no sol. Regue regularmente sem encharcar;
COLHEITA: os Brotos estão prontos para comer quando aparecem as duas primeiras folhas ou no caso das gramas, com 15 cm de altura.
Compreendendo a germinação:
Segundo o dicionário Aurélio, “semente é a estrutura que conduz o embrião. Provém do óvulo fecundado e está incluída nos frutos. No sentido figurativo, é o germe, causa, origem, sêmen”. Ou seja, reúne a potencialidade total daquele ser vivo que aguarda o momento de vir a ser. Enquanto aguarda, utiliza sua força para esperar mantendo-se no metabolismo mínimo (basal) e depois, ao encontrar as condições que precisa (água e luz),  inverte o rumo dessa força para crescer numa grande explosão e mostrar ao mundo para que veio: perpetuar a espécie. Cada semente então, terá sua particularidade: o tempo que demora para germinar, o tamanho, a textura, o tempo que conserva a capacidade de germinar,  época de colheita, a graciosidade, o sabor e o saber.
O que está acontecendo no interior da semente quando germina?
É difícil detectar a vida no interior da SEMENTE, quando em dormência. Mas ela respira... O embrião espera pela água, luz, temperatura ideal, estação do ano... durante tempos variados. A maçã espera duas semanas e a planta de Lótus mais de 2000 anos, por exemplo.
Segundo os biólogos, a ÁGUA desperta a semente! Aspirada pela MICRÓPILA (boca), a água penetra e logo desativa os “inibidores de crescimento”, responsáveis pela dormência. Começa a inversão metabólica e os “hormônios de crescimento” entram em ação! Este hormônio se espalha e chega ao NÚCLEO, próximo à casca da semente, onde vai ativar o “Sistema de Mensagem” do código genético da planta (DNA). Aqui certos genes são ativados para dar as “instruções hereditárias” necessárias à construção de toda a planta e as informações como se comportar diante das chuvas, ventos, calor, frio.... Os genes ativados começam a “Transcrição” da informação do DNA. Essa informação será transportada pelo “RNA mensageiro” para todas as áreas necessárias da semente. Com isso o RNA vai desencadear o processo de produção de proteínas específicas, seguindo a seqüência do código genético. As primeiras são as PROTEASES e AMILASES, que vão digerir as “Reservas Nutritivas” guardadas no interior da semente destinada a alimentá-las no início da germinação. Tudo acontece muito rapidamente!!Com o alimento necessário, na forma que possa ser usada para o crescimento, o “pólo germinativo” entra em ação: a “Radícula” cresce e sai da casca através da Micrópila procurando a terra para formar a raiz e a “Plúmula” rompe a casca para formar o caule e as folhas, orientadas para o Céu.
E assim começa uma nova história, numa grande explosão vital!...
Observações importantes:
Ao germinar as sementes é preciso que se preste bastante atenção a esse Ser vivo que se desenvolverá diante de seus olhos. Cada semente irá apresentar um desenvolvimento próprio e se tiver passado do seu tempo de germinar, será visitada por fungos e entrará em processo de decomposição, sem condições de ser consumida.
Ao comprar procure sempre observar se a data da embalagem é recente e se apresenta sinal de envelhecimento. Se comprar no varejo, experimente a germinação antes de levar grande quantidade. Algumas sementes somente encontraremos em lojas especializadas ou através de fornecedores.
Algumas sementes sem germe (descascadas) não irão germinar, mas ao colocá-las na água desencadearão seu "potencial germinativo", como o caso da aveia e da cevadinha.
O deixar de molho pode variar de algumas horas (lentilha rosa), 8 horas (a maioria das sementes) ou até dias (24, 48 horas ou até dias, trocando a água diariamente) como as castanhas, coco, nozes e avelãs.
Exemplos:
Trigo, grão-de-bico e lentilha: coloque as sementes de molho em água filtrada por 6-9 horas. Passe para a peneira, etapa ar, hidratando as sementes (lavando ou borrifando) a cada 3 horas. Em 1-3 dias estarão germinadas e prontas para consumo.
Broto de Alfafa: coloque as sementes em um vidro por 4 horas de molho em água.  Escorra a água, emborque o vidro coberto com o tecido de filó (preso com elástico). Hidrate a cada 3 horas. Em 5 a 8 dias estarão brotados e prontos para consumo em saladas e sucos.
Gergelim e linhaça: coloque as sementes em um vidro por 4 horas (ou durante a noite) de molho em água (1 parte de semente para 5 partes de água). Estará pronta para fazer leite, pasta ou usar em receitas de sucos desintoxicantes.
Castanha do Pará e Noz: coloque as sementes em um vidro por 24 horas de molho em água e estarão prontas para consumo.
Amêndoa e Avelã: coloque as sementes em um vidro por 12 horas de molho em água e estarão prontas para consumo.


Leites de Sementes - Parte 1


Conceição Trucom *
Na alimentação crua e viva tudo tem início pela germinação das sementes e grãos, agentes biogênicos (que geram vida), por sua elevada concentração energética e nutricional. Ao colocarmos uma sê-mente para germinar (água = umidade + escurinho = à noite), ela entende que chegou a hora de brotar e expandir para se transformar em uma nova planta. 
Neste exato momento, antinutricionais como o glúten, ácido fítico, inibidores de tripsina, etc; são transformadas em substâncias pró-ativas (enzimas, vitaminas, sais minerais) da germinação, para provocar um rápido brotar, enraizar e crescer. Quem já colocou uma semente germinada para brotar, não cansa de se extasiar diante das mudanças a olhos vistos, a cada hora que passa diante do canteiro.
As mais recomendadas podem ser consideradas alimentos especiais, porque predominam macronutrientes (proteínas e gorduras vegetais), e micronutrientes como os minerais (agentes mineralizadores), o selênio e o cobre, matérias-primas excelentes para o cérebro.:
1. Sê-mentes oleaginosas como o girassol, gergelim, linhaça, castanha do Pará, nozes pecã e macadâmia, etc.
2. Grãos de cereais tradicionais como o trigo, cevadinha, aveia, etc.
3. Grãos de cereais não convencionais para consumo humono como o alpiste e painço.
E, o interessante é que os leites preparados a partir de seus germinados, apresentam uma digestão leve e alcalinizante (ao contrário da digestão das proteínas de origem animal, que é lenta e acidificante), além da propriedade de facilitar a liberação da serotonina, um neuroitransmissor benéfico para várias funções cerebrais, entre elas a de facilitar o bom-humor e a qualidade do sono.
Portanto, estes leites e vitaminas são ideais para serem tomados pela manhã (incluso em jejum), nos lanches e à noite, antes de deitar. Logicamente sem exagero. Mas, para preparar estes leites e vitaminas, precisamos antes germinar a semente escolhida, ou seja, é preciso planejar.
Então: mãos à obra! 
Legenda: PF1 e PF2, nossas famosas panelas furadas. Saiba mais aqui.


GERMINANDO SEMENTES E GRÃOS - preparo em geral

  1. Coloque de uma a três colheres (sopa) da semente ou grão escolhido num vidro e cubra com água filtrada.
  2. Deixe de molho por 8 a 12 horas – varia para cada semente. Amêndoa, por exemplo, germina na água por 24-48 horas. Ver abaixo.
  3. Cubra a boca do vidro com um pedaço de filó e prenda com um elástico.
  4. Despeje a água em que ficaram de molho e enxágue bem as sementes sob a torneira.
  5. Depois da fase de molho, vem a fase da aeração. Então, coloque o vidro inclinado (45 graus) e emborcado num escorredor, num lugar sombreado e fresco. Outra opção, mais prática, é colocar as sementes "acordadas" sobre uma peneira.
  6. Enxágue pela manhã e à noite. Em dias quentes é preciso lavar 3 ou mais vezes.
  7. O tempo de germinação varia de acordo com a semente, temperatura local, etc. Em geral, estão com sua potência máxima logo que sinalizam, ou seja, quando põem a "cabecinha branca" para fora, o chamado narizinho. Então estão prontos para serem consumidos. O ponto limite para consumo é até que o gérmen atinja o tamanho da semente. Depois disso ela deverá ser brotada, plantada ou jogada fora.
Trigo: coloque as sementes de molho em água filtrada por 8-12 horas. Na sequência elas deverão ficar aerando como na operação 6. Em 16 a 24 horas estarão germinadas e prontas para consumo.
Alpiste e painço: coloque as sementes de molho em água filtrada por 8-12 horas. Na sequência elas deverão ficar aerando como na operação 6. Em 12 a 24 horas horas estarão prontas para o preparo do leite.
Girassol: pode ser com casca ou sem casca. Coloque as sementes de molho em água filtrada por 8 horas. O girassol sem casca ficará pronto com somente estas 8 horas de hidratação. Já o girassol com casca deverá ficar aerando como na operação 6. Em 1-2 dias estarão germinadas e prontas para consumo.
Linhaça: germina na água. Coloque as sementes de molho em água filtrada por 8 horas (ideal durante a noite). Use 1 parte de semente para 5 partes de água. Estas sementes não precisam aerar. É opcional dar uma lavada rapidíssima numa peneira sob a torneira antes do seu consumo. A mucilagem (uma gosminha) formada pela semente da linhaça deverá ser preservada, pois ela é terapêutica. Estará pronta para fazer leite, pasta ou usar em receitas de sucos desintoxicantes.
Gergelim: é uma fonte maravilhosa de cálcio e fósforo. Coloque as sementes de molho em água por 8 horas. Coe numa peneira e deixe as sementes por máximo 1 hora aerando. Mais que isso irá ficar amargo. Prepare então o leite batendo no liquidificador com o dobro de água filtrada ou de coco. Tome imediatamente para evitar o sabor amargo.
Nozes brasileiras (pecã e macadâmia): germina na água. Coloque as sementes de molho em água filtrada por 48 horas, trocando a água 2 vezes/dia. Assim, estarão prontas para consumo, pois as castanhas não necessitam aeração. Prepare então o leite, pasta ou use em receitas de sucos verdes e desintoxicantes.
Noz portuguesa: germina na água. Coloque as sementes de molho em água filtrada por 8 horas. Assim, estarão prontas para consumo, pois elas não necessitam aeração. Prepare então o leite ou pastas doces ou salgadas.
Amêndoa e Avelã: germina na água. Coloque as sementes de molho em água filtrada por 48 horas. Troque a água 2 vezes/dia. Estas sementes não necessitam aeração. Estará pronta para fazer leite, pasta ou usar em receitas de sucos verdes e desintoxicantes.
Castanhas do pará e de caju: acordam na água. Coloque as sementes de molho em água filtrada por 4 horas. Por terem passado por cozimento ao serem descascadas, estas sementes não germinam, somente acordam. Assim, estarão prontas para consumo, porém mais digestas e menos calóricas. Prepare então o leite ou pastas doces ou salgadas.


LEITES de sementes germinadas

Leite de trigo: pode ser preparado a partir de um trigo germinado de 2 dias (conforme acima) batido no liquidificador com água na proporção de 1 parte de germinado para 1 de água. Coe na PF1 e está pronto para o consumo puro ou no preparo de vitaminas com frutas frescas.
Estudo na mesa radiônica revela:
- teor de glúten no trigo antes de germinar: 22 a 25% com uma digestabilidade de 60%
- teor de glúten no trigo após germinação: 13 a 15% com uma digestabilidade de 80%
Leite de alpiste (ou painço) com banana e gengibre: prepare o germinado conforme acima. Para cada ½ xícara (chá) de semente germinada use + 1 xícara (chá) de água filtrada ou de coco verde. Bata tudo no liquidificador e coe na PF1. Volte para o liquidificador, acrescente 1-2 bananas nanica bem maduras, suco fresco de 1/2 limão e sumo de gengibre a gosto. Bata e sirva imediatamente. Opção: no lugar do gengibre use ramos de salsa crespa.
Leite de amêndoas: prepare o germinado de amêndoa conforme indicado acima. Bata no liquidificador colocando água aos poucos até que fique um leite cremoso. Em geral a proporção é para cada mão de semente (ideal sem a pele), uma xícara (chá) de água. Coe na PF1 e reserve a pasta que fica sobre o coador para o preparo de pastas e patês. Retorne o leite para o liquidificador, adicione maçã picada a gosto e acerte a doçura com uma fruta seca de sua preferência. A medida é 1 colher (sopa) de fruta seca/xícara (chá) de leite.
Leite de gergelim com mamão: ½ xícara (chá) de semente de gergelim germinada conforme indicado acima + 1 xícara (chá) de água mineral. Bata tudo no liquidificador e coe na PF1. Volte para o liquidificador, acrescente 1 xícara (chá) de mamão picado e sirva imediatamente, pois esta semente tende a desenvolver um fundo de sabor amargo.
Leite de gergelim com morango: 1 xícara (chá) de leite de gergelim + 1/2 xícara de morangos doces + água e polpa de 1 coco-verde. Prepare o leite de gergelim + água de coco conforme indicado acima. Volte para o liquidificador, acrescente os morangos e a polpa do coco. sirva imediatamente, pois esta semente tende a desenvolver um fundo de sabor amargo.
Leite de coco: nada mais simples do que bater no liquidificador a água do coco com sua própria polpa. Não acrescente mais nada e delicie-se! Você pode ainda acrescentar fermento BioRich e preparar um delicioso iogurte natural de coco.
Imitação de chocolate: ¼ xícara (chá) de leite de amêndoas + ½ xícara (chá) de tâmaras sem caroço picadas + 1 coco verde (polpa + água) + 2 colheres (sopa) de alfarroba em pó. Passe no liquidificador. Sirva gelado.
Vitamina cremosa: 1 xícara (chá) da sua fruta favorita + 1 xícara (chá) de leite de trigo + 1 beterraba (crua) pequena + 2 colheres (sopa) de girassol germinado. Bata tudo no liquidificador e coe na PF 1. Sirva imediatamente.

Leites de Sementes - Parte 2

Conceição Trucom *
Leites da  Mãe Terra - Leites vegetais – Leites de sementes
Primeiramente, não basta anunciar aos 4 cantos do mundo que o leite de vaca  (e todos os de origem animal) e os laticínios fazem mal e são inadequados ao consumo humano**. Para sermos construtivos, de bem-com-a-vida, é fundamental falarmos também das opções naturais e saudáveis que substituem este enraizado mito e mau hábito alimentar.
Então, inicialmente vamos entender o que substitui o que:
  1. O leite materno até os 6 meses de idade NÃO tem substitutos.
  2. Leite de vaca e outros de origem animal pela manhã: substituir por suco verde ou Suco de luz do sol. Ou seja, aquela tradicional bebida branquinha que é o leite de origem animal, será nutricionalmente substituída por sucos verdinhoscontendo Cálcio e Magnésio, frutas, folhas verdes, BROTOS e sementes germinadas conforme receitas sugeridas a seguir.
  3. Lanches lácteos no meio da manhã, de tarde ou ao deitar: substituir por leites e vitaminas de sementes germinadas batidos com frutas e ervas macias.
Pesquisa realizada por mim em mesa radiônica revelou:
- O Suco de Luz do Sol substitui o leite materno (após 6 meses) em cerca de 75%.
- As vitaminas de sementes oleaginosas germinadas batidas com água de coco e frutas da estação substituem o leite materno (após 6 meses) em cerca de 90%.

Leites de Sementes
A princípio, a regra seria não misturar leites obtidos a partir de cereais com frutas, pois o açúcar complexo dos cereais leva mais tempo para ser digerido que o açúcar simples das frutas, podendo causar algum atraso digestivo e gases.
Porém, ainda assim, esta mistura é mais digesta e saudável se comparada aos males digestivos e intoxicantes ocasionados pelo leite de vaca e seus derivados. Então, no início desta prática não se preocupe muito; pois no futuro, quando já estiver 50% crudívoro, ou 80% de sua alimentação for baseada em vegetais, o próprio organismo, naturalmente, irá evitar este tipo de combinação.
Vantagens dos leites de sementes: ecológico – integral – fresco – cru – biodiverso e apresenta menor chance de causar alergias (aliás é uma opção para as pessoas alérgicas aos leites de origem animal) - ativa a capacidade de concentração, a memória e a disposição - excelente para problemas de constipação - preparado com sementes germinadas, portanto tem energia vital potencializada. Ideal ser consumido no inverno, época propícia ao consumo de sementes e raízes, como também à noite, pois contém agentes que estimulam a produção de serotonina, importante neurotransmissor do sono restaurador.
Tempo de preparo: após a germinação das sementes --> 2 a 5 minutos.
Equipamentos necessários: liquidificador, panela furada 1 (ideal para o leite sair com a textura ideal, sem granulações), bacia pirex ou cerâmica e xícara (não use itensílios de plástico ou metal).
Regras gerais para o preparo de um bom leite de semente:
Proporção dos ingredientes: a fração gordurosa das sementes deverá propiciar uma textura parecida com a do leite animal. Algumas vezes pode-se recorrer a adição de uma colher (chá) de azeite de oliva extra-virgem ou de coco (prensados a frio), ou, a opção mais interessante, adição de 1 xícara (chá) de polpa de coco verde.
Então, durante suas experiências na CRUZINHA, é importante que os leites de sementes não fiquem aguados, porque estamos acostumados com um leite que tem um teor de gordura entre 2% a 4%, que emulsionada, apresenta aquela textura cremosa e palatável.
Ingrediente principal: as sementes germinadas, oleaginosas e neutralizadas pela germinação, são as ideais para o preparo destes leites, pois combinam perfeitamente com as frutas no caso de se desejar preparar uma vitamina. A segunda opção seriam os cereiais germinados, sem restrições se consumidos somente com saborizantes tipo ervas frescas. No caso de batidos com frutas, podem causar fermentações ou gases. A regra é: experimente suas receitas e observe a resposta do seu organismo. Existem crianças e pessoas que não formam gases facilmente e outras que são mais propensas.

Brotos de alpiste (esquerda e centro) e de painço (direita)

Dicas de como melhorar o sabor (saborizantes):
Ervas - Menta, hortelã, erva-doce.
Brotos de gramíneas - não são exatamente saborizantes, mas facilitam a assimilação do cálcio, plenificam os leites de magnésio, vitaminas (incluso do complexo B) e vitalidade.
Limão ou Laranja - Raspas da casca e um pouco do líquido.
Especiarias - Canela, cardamomo, cravo, vanila (baunilha) em xarope ou varinhas.
Chocolate - Use cacau 100% sem açúcar ou algaroba (1), uma planta que tem a propriedade de tornar os alimentos com sabor parecido ao do cacau. No caso, ambos não são ecológicos, pois, em geral não são crus, integrais nem frescos. Porém, tanto a algaroba quanto o cacau podem ser encontrados "in natura" e crus, embora, caros e raros.
A algaroba é uma árvore de porte pequeno, que tem um fruto parecido com uma vagem de feijão, porém grande, duro e, por dentro, tem uma goma de sabor doce. Quando processado, o grão é seco, torrado e transformado em pó, bastante parecido com o chocolate. Por sua  constituição extremamente dura as indústrias de beneficiamento não  efetuam a moagem do grão cru, pois pode danificar as máquinas. Você pode encontrá-la também em forma de flocos. No caso dos leites, deve ser batida com as sementes e depois coada, pois tem muita fibra. Use 4 colheres (sopa rasa) para um litro de leite.
Adoçantes - Evite usar açúcar. As frutas poderão transformar o leite numa deliciosa vitamina. Mas, caso você não queira bater com frutas pode-se usar o mel, xarope de agave, xarope de mapple, melado de cana ou de caju. Lembrando que o mel não é um alimento adequado para crianças menores de 7 anos (2).
Frutas - Banana, maçã, mamão, manga, abacate, fruta de conde, uva vermelha, preta ou Thompson, frutas secas, etc.
Sal Marinho ou Missô - Não é necessário – Opcional: uma pitada para cada litro de leite.
Vamos às receitas
- Siga os passos de germinação (ar ou água)
explicados em Leites de Sementes - Parte 1
- Com a semente germinada inicie então o preparo:
  1. Adicione água filtrada ou mineral no liquidificador.
  2. Liquidifique as sementes, sem nenhum outro ingrediente; o tempo vai depender da potência de seu liquidificador. Enquanto tiver pedaços inteiros, significa que deve bater um pouco mais, porém, evite bater por longo tempo, porque, além de forçar e aquecer o liquidificador pode cozinhar o leite, perdendo assim, alguns nutrientes.
  3. Coe em uma panela furada 1 para obter melhores resultados, ou utilize um coador grande, usando uma concha para espremer os grãos contra a superfície da peneira.
  4. Retorne o líquido para o liquidificador e bata com os demais ingredientes.
Sugestões de Leites de Sementes
Legenda: (G) = germinado / (H) = hidratado / PF1 = panela furada 1
Ideal consultar uma boa tabela de germinação. Indico a do meu livro De BEM com a Natureza e a do Assinante Doce Limão. Ambas são completas e amigáveis.
Leite de arroz (cereal)
Ingredientes: 1/2 copo americano de arroz integral (cateto ou agulhinha) (G), 1 copo de água filtrada, 2 bananas, canela a gosto.
Preparo: coloque o arroz (G) no liquidificador com a água filtrada. Bata bem e coe na PF1. Volte o leite para o liquidificador, acrescente as bananas, a canela a gosto e bata novamente. Delicie-se!
Leite de aveia (cereal)
Ingredientes: 1/2 copo americano de aveia em grão sem casca (G), 1 copo de água filtrada, 2 bananas bem maduras (maçã ou mamão) e sementes de erva-doce.
Preparo: coloque a aveia (G) no liquidificador com a água filtrada, as bananas e a erva-doce. Bata bem e coe na PF1. Neste leite, bate-se a semente junto com a fruta. Caso contrário, o leite ficará com um leve tom amargo.
Leite de alpiste ou painço (cereal)
Ingredientes: 1/2 xícara (chá) da semente escolhida (H) ou (G no ar por 12 a 24 horas na peneira), 1 xícara (chá) de água filtrada ou de coco-verde, 1 caqui bem maduro, suco fresco de 1/2 limão. Opcional: rodelas de açafrão ou pitada de canela em pó.
Preparo: coloque a semente (H) ou (G) no liquidificador com a água filtrada ou de coco-verde. Bata bem. Estas sementes apresentam uma casca muito dura e precisa de um liquidificador de 600 W para realizar boa extração do leite. A semente (G) solta seu leite mais fácil que a semente (H). Coe na PF1. Leve o leite de volta ao liquidificador, acrescente o caqui e o saborizante desejado. Bata e sirva imediatamente (voltar a coar é opcional).
Leite de linhaça (oleaginosa)
Ver em Vitamina da Lua.
Leite de girassol (oleaginosa)
Ingredientes: ½ copo americano de semente de girassol sem casca (G) (ou 1 copo da semente com casca - G), 1 copo de água filtrada ou de coco-verde, 1 xícara (chá) de banana bem madura em rodelas (manga ou mamão).
Preparo: coloque o girassol (G) no liquidificador com a água filtrada ou de coco-verde. Bata bem e coe na PF1. Leve o leite de volta ao liquidificador, acrescente a banana-nanica. Bata e sirva imediatamente (voltar a coar é opcional).
Leite de amêndoa (oleaginosa)
Use, preferencialmente, a amêndoa doce. Existe um tipo de amêndoa que se chama amêndoa amarga, prove uma, se picar um pouquinho não a utilize para fazer leite. Normalmente, a amêndoa amarga é mais barata, mais delgada, tem a pele mais escura e enrugada. A amêndoa doce, ao contrário, é mais gorda, não apresenta rugas na pele e tem uma cor marrom dourado. 
Ingredientes: 7 amêndoas (G) sem pele, 1 xícara (chá) de água filtrada, 1 banana bem madura (ou 2 maçãs) e gotas de baunilha.
Preparo: coloque as amêndoas (G) sem pele no liquidificador com a água filtrada. Bata bem e coe na PF1. Leve o leite de volta ao liquidificador, acrescente a banana a baunilha. Bata e sirva imediatamente. Use a polpa que ficou na PF1 para fazer uma pastinha doce ou salgada.
Leite de castanha-do-pará (oleaginosa)
Esta é uma das sementes que tem maior teor de gordura, portanto, sabor mais forte. Então, deve-se usar maior quantidade de frutas no preparo.
Ingredientes: 5 castanhas-do-pará (H), 1 xícara (chá) de água filtrada, 1 xícara (chá) de manga bem madura picada (ou mamão).
Preparo: coloque as castanhas para hidratar por 8 horas. Escorra e lave bem. Coloque-as no liquidificador com a água filtrada e bata bem porque estas sementes são grandes e duras. Coe na PF1. Leve o leite de volta ao liquidificador, acrescente a manga picada, bata e sirva imediatamente. Use a polpa que ficou na PF1 para fazer uma pastinha doce ou salgada.
Leite de coco (oleaginosa)
Ingredientes: água do coco-verde com a própria polpa (com 3 mm de espessura é ideal)
Preparo: bata no liquidificador a água do coco-verde com a polpa . Não acrescente mais nada e delicie-se! Você pode ainda acrescentar fermento BioRich e preparar um delicioso iogurte natural de coco.
Imitação de chocolate (oleaginosa)
Ingredientes: ¼ xícara (chá) de leite de amêndoas, ½ xícara (chá) de tâmaras (ou 1 banana nanica), 1 coco-verde (polpa e água), 2 colheres (sopa) de alfarroba em pó.
Preparo: bata tudo no liquidificador. Sirva gelado. 

(1) Todo mel contém uma bactéria, é inerente à sua produção pelas abelhas, que é prejudicial às crianças menores de 1 ano.
(2) Originária dos Andes no Peru, a algaroba espalhou-se pelo México, sudoeste dos Estados Unidos, índia, África do Sul e Austrália, Jamaica e Havaí e adaptou-se muito bem ao clima do sul da Espanha. Aqui, esta árvore pode ser encontrada, assim como mamona, no Brasil.

Alertas sobre germinação de sementes

Conceição Trucom *
Em princípio, TODAS as sementes que estão cruas e com suas cascas (ou peles) preservadas, podem germinar. Mesmo assim, a semente pode não germinar caso:
  • · Estejam velhas porque foram mal embaladas, armazenadas ou validade vencida. Neste caso antes de germinar entram em decomposição;
  • ·  São sementes que sofreram irradiação (para aumentar o tempo e segurança de estocagem), portanto estão mortas;
  • · Foram deixadas por tempo demais dentro da água, neste caso irão fermentar;
  • · Ficaram pouco tempo dentro da água (menos que 4 horas).

Estando bem conservadas e cruas, vivas, todas as sementes germinam, porém nem todas apresentam raiz primária (narizinho) como é o normal. As castanhas e o arroz (todos), por exemplo, não apresentam esta característica.
Uma regra básica que funciona para quase todas as sementes é:
  • · Todas as sementes com casca no seu estado natural germinam.
  • · Sementes que não estão com sua casca ou pele poderão germinar parcialmente, dependendo da agressão do processo usado. Aveia em grão sem casca (nacional) germina somente 30 a 50% por exemplo.
  • · As sementes que perderam sua pele por um processo mecânico como as nozes e o arroz, não irão germinar.
  • · Sementes que passaram por algum processo de aquecimento não irão germinar, somente acordar, como é o caso das castanhas de caju e do Pará.
Exemplos de sementes que geram broto:
Trigo, Alpiste, Painço, Lentilhas, Grão de bico, Amendoim, Milho, Milho de pipoca e Girassol com casca. 
Exemplos de sementes que geram narizinho, mas que não se deve esperar aparecer para consumir germinada pois ficam com gosto ruim: Linhaça, Alpiste e Painço.
Exemplos de sementes que não geram narizinho: Castanha-do-pará crua, Nozes, Amêndoa e Cevadinha sem casca. 
Qual semente mesmo germinada não se deve consumir?
Feijão: ainda fica um residual de alcalóides que o tornam tóxico. É possível o consumo, mas não é recomendado fazer uso diário. Feijões mais recomendados para germinar e consumir ocasionalmente: azuki e moyashi.
Arroz integral sem casca (o polido e parbolizado não germinam): muito duro para ser consumido cru, porém pode-se fazer o leite.
Milho seco: muito duro para ser consumido cru, porém pode-se plantar e obter grama para o preparo de suco verde. Nota: Milho verde não precisa germinar. Muito saboroso para consumir cru, mas tem que estar bem tenro, quase branquinho.
Milho de pipoca: muito duro para ser consumido cru, use para fazer leite ou plantar gramas. 
Estas são as sementes mais consumidas pela humanidade. Geralmente, as sementes que mais contêm agrotóxicos e potencial de serem transgênicas, porque produzidas em grande escala. O interessante da alimentação crua e viva é que você irá conhecer tantas outras sementes, muito mais nutritivas e não tanto exploradas que não irá sentir tanta falta delas.
Porém, ao consumir estas sementes cozidas, recomenda-se germiná-las antes para melhorar seu poder nutritivo e digestivo. O vitalizar fica meio de fora devido ao cozimento...
  • Cozimento mais rápido, portanto mais ecológico e econômico.
  • Alimento mais nutritivo, pois o processo de germinação potencializa alguns nutrientes.
  • Alimento mais seguro e digestivo, pois a germinação super reduz alguns antinutricionais como os fitatos, que são antioxidantes em baixa concentração, mas desmineralizantes nos cereais integrais crus.
Como posso germinar as sementes?
Para 80% das sementes o simples processo de hidratá-las (acordá-las) já potencializa a nutrição, digestão e vitalização para usá-las como alimento.
  • Lavá-las em uma peneira.
  • Imergi-las por 8 horas em água filtrada.
  • Escorrer numa peneira.
  • Lavar, revolvendo as sementes por 5-10 segundos.
  • Voltar a imergir por mais 8 horas.
  • Lavar novamente e estará pronta para usar!

SEMENTES COMESTÍVEIS ATRAVÉS DA GERMINAÇÃO OU BROTAÇÃO - LINK ABAIXO:





Este texto faz parte do livro De BEM com a Natureza - Cuidando do seu filho com a Alimentação Viva - Conceição Trucom - editora Alaúde. Um livro Especial Kids.  
Confira na AGENDA sobre nossos cursos, oficinas e palestras da Alimentação Crua e Viva.   
Conceição Trucom é química, cientista, palestrante e escritora sobre temas voltados para o bem-estar e qualidade de vida.
Reprodução permitida desde que mantida a integridade das informações, citada a autora e a fonte www.docelimao.com.br

Postagens mais visitadas deste blog

OVOS - QUANTOS POSSO COMER POR DIA ?

Ovos — Quantos Posso Comer por Dia?

Os ovos são uma fonte ampla­mente disponível, barata e ver­sátil em ter­mos de pro­teí­nas, cál­cio e vit­a­m­i­nas. Eles tam­bém são fre­qüen­te­mente asso­ci­a­dos a efeitos adver­sos como prob­le­mas de coles­terol e dia­betes. No entanto, a pesquisa atual mostra que o con­sumo mod­er­ado de ovos pode ser seguro e bené­fico para adul­tos saudáveis. A ingestão diária depen­derá de uma série de fac­tores, incluindo a história da saúde, sexo e nível de activi­dade da pessoa.


Nutrição

Famosos por seus altos níveis de pro­teína e cál­cio, os ovos con­têm uma série de vit­a­m­i­nas e min­erais impor­tantes. Um único ovo cozido grande tem ape­nas 78 calo­rias, mas ofer­ece 6,29 g de pro­teína, 25 mg de cál­cio, 0,59 mg de ferro e 112,7 mcg de col­ina. O ovo con­tém 22 mcg de ácido fólico, 260 UI de vit­a­m­ina A, 44 UI de vit­a­m­ina D e 176 mcg de luteína e de zeax­an­tina, bem como peque­nas quan­ti­dades de muitas das vit­a­m­i­nas do com­plexo B.
Coles­…

ALOE VERA : A MARAVILHA PROIBIDA

Aloe Vera: A Maravilha ProibidaAloe Vera é geralmente chamada de a planta milagrosa, a cura natural, dentre outros nomes que sobreviveram por 4.000 anos dentro dos quais essa planta tem beneficiado a humanidade. George Ebers em 1862 foi o primeiro a descobrir o uso da Aloe na antiguidade em um antigo manuscrito egípcio datado de 3500 AC, o qual foi de fato uma coleção sobre ervas medicinais. Outros pesquisadores desde então descobriram que a planta era usada também pelos chineses e indianos antigos. Médicos gregos e romanos como Dioscorides e Plínio usavam Aloe obtendo maravilhosos efeitos e legendárias sugestões que persuadiram Alexandre O Grande a capturar a ilha de Socotra no Oceano Índico com o intuito de obter sua rica plantação de Aloe para curar seus soldados feridos nas guerras. As rainhas egípcias Nefertiti e Cleópatra taxaram grandiosamente a Aloe como sendo o melhor tratamento de beleza. Naqueles tempos beleza e saúde estavam intimamente ligadas, muito mais que estão atualme…

O QUE SÃO BIOFLAVONÓIDES ?

São pigmentos vegetais hidrossolúveis, que dão cor às cascas, caules, flores, folhas, frutos, raízes e sementes das plantas, cujas variantes catalogadas já somam mais de 1.200, dividas em inúmeros subgrupos – flavonas, flavonóides, flavononas, isoflavonas etc.      Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protetora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subseqüentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência – razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C – …